sábado, 14 de janeiro de 2012

Estou no meio de tudo
Estou no meio de nada
Sinto-me vazia
Sinto-me impura
O que fiz? O que disse?
Uma pedra de gelo o meu coração
Quando afastou com ódio
As tuas mãos
Palavras sujas,
Palavras impróprias,
Frias, condenatórias
Saíram de entre os meus lábios
A voz que dizia isso
Serei eu?
Será só uma voz?
Tanta vez acusou,
Tanta vez difamou,
Tanta vez gritou:
“No lugar do coração tens um bloco de gelo”
E Agora?
E Agora? Onde está o bloco de gelo?
No meu coração!!!

Saem palavras
Saem gemidos
Murmúrios
Mas de tudo o que a voz diz de dentro do coração é só:
“Abraça-me, ama-me e serei tua!!”

Portalegre, 24 de Março de 2009

Sem comentários:

Enviar um comentário