sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

As Minhas Amigas

Uma é Ana como a Santa
Outra Margarida como a flor
Duas inocentes crianças
Que me fazem companhia na sua hora de almoço

Conhecem o estado de graça da minha alma
bastando olhar nos meus olhos.
Fazem-me sorrir se estou triste
Ficam solidárias quando tenho dores

Alegres, com as minhas alegrias
Tristes, com as minhas tristezas
Com um simples rebuçado
elas adoçam a minha boca.

São duas moiçolas
de olhos lindos e puros
como a água que jorra na nascente
e corre viva no rio

Brilham como o sol,
Sonhando com o amanhã.
Refilando com o presente.
Mas são sempre um doce

Com a sua meiguice me conquistaram
E destas horas um dia vou ter saudade
Mas delas vou sempre lembrar
Ao saborear um simples rebuçado.

(20/01/2012, para vocês minhas Amigas, M.V. e A.R)

Sem comentários:

Enviar um comentário