terça-feira, 6 de março de 2012

O tempo passa

Hoje recordo
Tempos passados.

As lágrimas brilham
Em meus olhos
Com as saudades
Que os meus sonhos
Fizeram recordar.

De tempos passados
Numa infância
Longínqua.
Meu peito apertado
Diz que não volta
O passado.

Onde está a menina
Que ria?
A menina que amava?
Sem olhar desconfiado.

Onde está a adolescente
Que amava com toda
A loucura o 1º amor?
A adolescente que se
Entregava sem se interrogar?

A jovem mãe que olha
A sua menina de olhos
Castanhos pela 1ª vez depois
De tanta hora de dor.

Que Alegria!
Que Felicidade!

Mas tudo passa no tempo
E hoje
Só a angústia no meu
Peito permanece.

Depois de uma noite
Cheia de sonhos felizes
De tempos passados
Que hoje só recordo.

(Portalegre, 18 de Julho de 2006)

Sem comentários:

Enviar um comentário